Gestão FinanceiraPlanejamento financeiro pessoal influencia no negócio

Organizar e planejar as finanças de um negócio é algo que todo empreendedor sabe que precisa fazer. Esse é, inclusive, um critério para permanecer no mercado. Todavia, o que muitos ignoram é que o planejamento financeiro pessoal também é um influenciador importante do empreendimento.

Pode parecer paradoxal, mas ao mesmo tempo em que se deve separar vida pessoal e profissional para se ter mais sucesso, é necessário que elas estejam em harmonia. Isso porque você é uma pessoa só, então uma coisa influencia na outra. Essa afirmativa se torna ainda mais verdadeira quando se trata de finanças. Entenda porque e como lidar com esse desafio!

O planejamento financeiro pessoal influencia na organização do empreendimento

Se você já tem um plano de negócios e todos os demais planejamentos empresariais que decorrem dele, entende o desafio de cumprir tais determinações. O orçamento é um dos pontos-chave nessa missão. Dessa maneira, é necessário que a empresa tenha uma gestão rígida e segura dos seus recursos.

Para isso, não basta seguir o que foi determinado nos documentos mencionados. O empreendedor também precisa estar com seu planejamento financeiro pessoal em dia. A estabilidade financeira do gestor da empresa garantirá que ele não precisará recorrer aos recursos do negócio de maneira imprevista.

A produtividade do empresário também sofre consequências quando a sua vida financeira pessoal não vai bem. As preocupações decorrentes disso poderão consumir a energia mental que deveria ser destinada ao trabalho no negócio. Portanto, é preciso tomar algumas medidas para evitar problemas como esses, tais como as que indicaremos a seguir.

Separe bem sua vida financeira como pessoa jurídica e pessoa física

Além de evitar a desorganização do orçamento da empresa, essa separação traz outros benefícios. Ter uma vida financeira como pessoa jurídica clara e regular, facilita a negociação com bancos e investidores. Como pessoa jurídica confiável, você terá mais crédito e benefícios para lidar com o negócio. Por outro lado, se for evidente que você é um gestor sem esse discernimento, não passará confiança aos parceiros.

Tenha um “salário” fixo e pague suas dívidas

Sim, você é o dono da empresa, mas o dinheiro do negócio não é seu: é da sua pessoa jurídica. Portanto, é necessário que você decida o quanto será pago pelo trabalho que realiza em seu próprio negócio. Essa decisão deve ser tomada conforme a capacidade financeira do empreendimento e suas necessidades pessoais.

Além disso, é importante que você pague todas as suas dívidas para conseguir ter um planejamento financeiro pessoal que funcione. As dívidas, em qualquer âmbito, são um dos principais elementos que complicam a organização orçamentária. Elas também limitam o crescimento financeiro de uma pessoa.

Aprenda a investir e tenha uma reserva de emergência

A reserva de emergência é fundamental justamente para evitar dívidas. Ela é aquele valor que fica reservado aos imprevistos da vida. Por outro lado, é importante que você não a confunda com investimento. Como a vida não é estável, não é raro ter que recorrer a essa reserva.

Em contrapartida, os investimentos, para que tenham resultado, devem ser mais estáveis. Você também deve procurar identificar quais são aqueles mais interessantes para você de acordo com o perfil e a quantia disponível para investir.

Medidas como essa, tornarão o seu planejamento financeiro pessoal capaz de contribuir com a fluidez do seu negócio. Junto a essas ações, o acompanhamento diário de gastos é uma providência básica. Atualmente, existem aplicativos que auxiliam nesse monitoramento.

Quanto mais você entender o seu comportamento financeiro como pessoa física, melhor será capaz de gerir suas finanças pessoais e empresariais. Seu negócio irá agradecer! Agora, compartilhe conosco sua experiência: como está o seu planejamento financeiro pessoal? Quais os seus desafios? Deixe seu comentário!